Bolo de caneca anti-ansiedade + Dicas de alimentação para diminuir a ansiedade

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
E-mail
Share on print
Imprimir
BOLO-DE-CANECA-ANTIANSIEDADE-DICAS-DE-alimentacao-para-diminuir-a-ansiedade

Lidar com a ansiedade é um processo que atinge todas as áreas da sua vida.

As três principais frentes para controlar a ansiedade são a psicoterapia, o acompanhamento psiquiátrico (quando necessário) e as mudanças no estilo de vida.

Dentre as várias mudanças que você pode precisar fazer em seu cotidiano, existe uma que é bem barata e eficiente e é a sua alimentação.

Diversas pesquisas já demonstraram o quanto a alimentação é a capaz de agravar ou aliviar a ansiedade.

Hoje trago para você uma receita bem simples para acalmar seus ânimos e, logo após a receita desse delicioso bolo de caneca, tem uma lista com alimentos liberados para ansiosas de plantão e alimentos que você deve evitar (ou consumir com a máxima moderação).

Observação: as dicas aqui compartilhadas não dispensam, nem impedem a procura por acompanhamento nutricional.

Anote os ingredientes dessa receitinha rápida, fácil e deliciosa:

  • 01 ovo
  • 02 colheres de sopa de farelo de aveia
  • 01 colher de sopa de chocolate em pó 70%
  • 01 colher de sopa de óleo de côco
  • 01 colher de sopa de mel ou xilitol
  • 01 colher de sopa de leite de côco
  • 01 colher de café de fermento

Misture todos os ingredientes em uma caneca e leve ao microondas por dois minutos ou até que esteja pronto.

Mais dicas para uma dieta anti-ansiedade

Evite (ou diminua o consumo o máximo possível) os seguintes alimentos:

  1. Cafeína (café, chá preto, refrigerante de cola)

A cafeína é um péssimo ingrediente para quem sofre de ansiedade, pois excita vários mecanismos de estimulação do corpo.

A cafeína aumenta o nível de noradrenalina do cérebro, um neurotransmissor que aumenta a vivacidade (ou seja, te deixa mais “elétrica”).

Também ocorre um estímulo na descarga de hormônios do estresse, principalmente, o cortisol, a partir da estimulação das glândulas suprarrenais, o que aumenta os sintomas de nervosismo e agitação.

Além disso, a cafeína ainda consome suas reservas de vitaminas do complexo B e de minerais do corpo, como potássio e cálcio, provocando ansiedade, oscilações de humor e cansaço, bem como interferindo no metabolismo dos carboidratos e no funcionamento do fígado, que ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue.

Independente do quanto você é sensível à cafeína e outros estimulantes (como mate e guaraná) é recomendável não consumir esse tipo de bebida a partir do meio da tarde, pois a cafeína pode ficar no sistema por muito tempo.

  1. Açúcar

Procure evitar o açúcar simples, contido no açúcar refinado branco ou o açúcar mascavo utilizados para os deliciosos bolos, biscoitos, caramelos, tortas, refrigerantes, sorvetes e outros docinhos.

As massas e pães feitos com farinha branca também funcionam como açúcar simples, pois se extrai da farinha branca o farelo, os ácidos graxos essenciais e os nutrientes.

Substitua o consumo de açúcar simples por quantidades maiores de carboidratos (açúcares) complexos, como os cereais integrais, as batatas, legumes e frutas, pois o açúcar contido neles é consumido mais lentamente pelo organismo.

Essa liberação gradual de açúcar é importante para não sobrecarregar o pâncreas, tendo em vista que a sobrecarga de glicose provocada pelos açúcares simples demanda a liberação de grandes quantidades de insulina, uma substância que transporta a glicose para dentro das células do corpo.

Esse excesso de insulina no organismo pode provocar picos de glicemia, deixando a pessoa ansiosa, agitada e confusa quando a disponibilidade de glicose cai abruptamente. (Só o cérebro consome cerca de 20% de toda a glicose que você ingere!)

Para compensar, as glândulas supra renais liberam cortisol (hormônio do estresse) e outros hormônios que estimulam a liberação do açúcar armazenado. Esse cortisol que é liberado leva a mais sintomas de ansiedade e também provoca tensão nervosa e fadiga.

Por isso, sempre que possível, prefira opções saudáveis, como sobremesas à base de frutas ou cereais.

  1. Álcool

Também é açúcar simples e, como tal, é rapidamente absorvido pelo organismo.

Além de provocar os sintomas da hipoglicemia, o álcool pode aumentar a ansiedade e as oscilações de humor.

O sistema nervoso é especialmente vulnerável ao álcool, pois ele atravessa com facilidade a barreira de irrigação do cérebro e destrói as células cerebrais.

Daí, o álcool pode provocar mudanças comportamentais, além de oscilações de humor, quando consumido em excesso.

Os principais sintomas são a ansiedade, a depressão, acessos irracionais de cólera, baixa capacidade de julgamento, perda de memória, vertigens e prejuízo na coordenação motora.

Fora que o álcool irrita o fígado, pode causar inflamação no pâncreas e, com o tempo, as várias alterações provocadas pelo consumo de álcool podem levar a doenças como diabetes ou deficiência na absorção de nutrientes essenciais pelo intestino delgado.

A recomendação para quem é ansiosa é de consumir muito raramente bebidas alcoólicas e, quando consumir, que consumam o mínimo possível: no máximo duas taças de vinho, duas latinhas de cerveja, uma dose de destilado.

  1. Suplementos alimentares

É recomendável cautela em relação ao consumo de suplementos químicos.

Isso porque suplementos químicos como adoçantes sintéticos (ex.: aspartame), glutamato monossódico (MSG) e conservantes (como nitratos e nitritos) podem produzir sintomas alérgicos e desencadear ansiedade nas pessoas.

Há relatos de sintomas de pré-pânico pelo consumo de aspartame, como taquicardia, respiração superficial, dores de cabeça, ansiedade e vertigem.

De igual maneira, há pessoas que relatam sentir dores de cabeça e ansiedade quando consomem alimentos que contém glutamato monossódico em sua preparação.

  1. Laticínios e carnes vermelhas

Por serem alimentos de difícil digestão para o organismo, é recomendado o consumo moderado desses alimentos que podem agravar a depressão e a fadiga apresentadas por muitas pessoas com sintomas de ansiedade.

Consuma despreocupada os seguintes alimentos:

  1. Verduras

São ótimas para aliviar a tensão e o estresse. Além disso, muitas são ricas em minerais importantes, como o cálcio, o magnésio e potássio para melhorar o vigor físico, a resistência e a vitalidade.

Entre as melhores opções estão a acelga, o espinafre, o brócolis, a couve, as folhas de beterraba e as folhas de mostarda.

Muitas verduras, como a couve-de-bruxelas, o brócolis e a couve-flor, a couve-manteiga e a salsa, também são ricas em vitamina C, que além de rejuvenescer, combate o estresse. 

  1. Frutas

Recomenda-se consumir a fruta toda para obter os benefícios do seu conteúdo rico em fibras, que ajudam a evitar a prisão de ventre e outras irregularidades digestivas.

Em fase de maior estresse, prefira consumir a fruta em vez de tomar o suco, pois ele não contém o mesmo volume de fibras que a fruta in natura e age como um açúcar simples, ou seja, desestabiliza o nível de glicose no sangue quando é ingerido em excesso, provocando ansiedade, fadiga e oscilação de humor.

Frutas ricas em vitamina C: morangos, amoras, framboesas, melões e laranjas;

Frutas ricas em cálcio e magnésio (minerais essenciais ao funcionamento adequado do sistema nervoso e da função muscular): uvas, amoras e bananas.

Frutas ricas em potássio (excelente para combater a fadiga excessiva e o inchaço): uvas e bananas.

  1. Féculas

São calmantes, assim como os carboidratos complexos, pois ajudam a regular o nível de açúcar no sangue.

As batatas, batatas-doces e inhames são carboidratos leves, bem-tolerados, fontes de proteínas de fácil digestão e recomendados para pessoas com ansiedade e tensão nervosa.

  1. Legumes

São ótimas fontes de proteínas que podem ser facilmente utilizadas e, assim, substituem as carnes em muitas refeições.

Feijões e ervilhas são ótimas fontes de cálcio, magnésio e potássio, necessários ao funcionamento saudável do sistema nervoso e, também possuem propriedades de relaxamento emocional e muscular.

  1. Cereais integrais

Cereais integrais são fontes de nutrientes que estabilizam o humor, como vitaminas do complexo B, vitamina E, muitos minerais essenciais, carboidratos complexos, proteínas, ácidos graxos essenciais e fibra.

Os cereais integrais ajudam a estabilizar o nível de açúcar no sangue, prevenindo sintomas de ansiedade desencadeados por hipoglicemia.

Arroz integral e milho são excelentes escolhas para pessoas com sintomas moderados de ansiedade, além de trigo sarraceno, quinoa e amaranto.

  1. Sementes e nozes

São as melhores fontes de dois ácidos essenciais: o ácido linoico e o ácido linolênico. Níveis elevados destes dois ácidos são muito importantes para prevenir sintomas físicos da TPM, menopausa, alergias e transtornos emocionais.

As sementes que possuem esses dois ácidos são a linhaça e as sementes de abóbora. Já as sementes de gergelim e de girassol são excelentes fontes de ácido linolênico.

Nozes e sementes são bastante calóricas e podem ser de difícil digestão, principalmente se estiverem torradas e salgadas. Por isso, devem ser ingeridas em pequenas quantidades.

  1. Carnes, aves e peixes

Carnes vermelhas e aves devem ser consumidas em pequenas quantidades e, sempre que possível, prefira consumir peixe.

Por conter ácido linolênico, o peixe ajuda a relaxar o estado de ânimo, bem como os músculos tensos. Além disso, é uma ótima fonte de minerais, em especial de iodo e potássio.

As melhores escolhas para as ansiosas de plantão são o salmão, o atum, a cavala e a truta.

Uma observação importante: no início do tratamento para a ansiedade, é recomendável que alimentos como verduras, féculas, alguns cereais, quinoa, amaranto, milho, arroz e nozes sejam o núcleo da sua alimentação. Conforme você se sentir melhor, você adiciona mais frutas, cereais, óleos, peixes, aves e carnes (com moderação).

❤ Enriqueceram esse post ❤

SILVA, Ana Beatriz Barbosa. Mentes Ansiosas: medo e ansiedade além dos limites. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011. 206 p. ISBN 978-85-390-0294-8.BRANCH, Rhena; WILSON, Rob. Exercícios de Terapia Cognitivo-comportamental para leigos. Rio de Janeiro: Alta Books, 2018. 368 p. (For Dummies). Traduzido por Samantha Batista.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
E-mail
Share on print
Imprimir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

WeCreativez WhatsApp Support
Oi. Aqui quem fala é a Pri. Meu trabalho é te ajudar a alcançar seus sonhos. Vamos conversar?
👋 Olá, bom ter você aqui! Como posso te ajudar?