Tudo sobre Transtorno de Ansiedade Generalizada + Como descobri que tenho TAG

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
E-mail
Share on print
Imprimir
comodescobriquetenhotag
https://youtu.be/OuMoXToB4pk

O transtorno de ansiedade generalizada (TAG) é um transtorno que tem, como característica central, um quadro de preocupação e ansiedade excessivos por, pelo menos, seis meses envolvendo diferentes áreas da vida.

Quem sofre desse transtorno, geralmente, sente muita dificuldade em lidar com essa preocupação.

E o conjunto da ansiedade, com a preocupação, mais os sintomas físicos acabam causando sofrimento (pelo desgaste físico e mental) e também prejudicam a performance social, profissional e em outras áreas que são importantes para cada pessoa.

Os sintomas do TAG são:

  • inquietação ou sensação de estar com os nervos à flor da pele;
  • fatigabilidade (cansaço);
  • dificuldade para se concentrar ou sensações de “branco”;
  • irritabilidade;
  • tensão muscular;
  • perturbação do sono (dificuldade para dormir ou manter o sono, sono ruim e agitado) – é aquele sono que não descansa.

Atenção: em pessoas com TAG esses sintomas não são explicados por outras questões de saúde, uso de substâncias e medicamentos, nem outros transtornos.

O TAG atinge crianças e adultos, então, se você é mãe, pai ou convive com algum pequeno que tem, pelo menos, um desses sintomas, considere a possibilidade de conversar com um profissional capacitado.

Por outro lado, se você é adulta e percebeu, pelo menos, três desses sintomas nos últimos seis meses, também considere buscar ajuda.

Nos adultos o transtorno de ansiedade generalizada frequentemente traz uma preocupação muito grande com questões corriqueiras do dia a dia, como os compromissos de trabalho, os cuidados envolvendo saúde, finança, os cuidados com outros membros da família, como os filhos, o receio de tragédias e acidentes com os entes queridos e, até mesmo questões sem grande significado, como conseguir cumprir as tarefas domésticas e a agenda de compromissos.

Já em crianças, o transtorno se manifesta através de uma preocupação excessiva dos pequenos com sua competência ou com a qualidade de seu desempenho. Essa preocupação muda com o passar do tempo e vai se adequando ao momento em que a pessoa vive.

Diferente do que muita gente pensa, ter ansiedade não é ficar agoniado com uma festa, uma prova e pronto.

Ter ansiedade é sentir uma preocupação fora do normal sobre qualquer coisa.

Seja com uma atividade simples, como pagar uma conta, seja com um acontecimento de grande porte, como a iminência de perder o emprego.

Você pode ficar dez minutos preocupado com algo e depois deixar pra lá, como você pode ficar preocupado por dias ou meses a fio.

Na minha experiência, a pior parte da ansiedade é a dificuldade de controlar a preocupação.

Não se engane, na maioria das vezes, a gente sabe que aquela preocupação não tem sentido ou não merece aquela atenção toda.

Eu já levei uma manhã inteira pra conseguir levantar e me arrumar pra estudar pra uma prova na época da faculdade.

Agora, pra você não achar que tem TAG, veja as diferenças entre a ansiedade “normal” e a ansiedade patológica:

1. Na ansiedade patológica, as preocupações são dificílimas de serem controladas, afetando a performance da pessoa, enquanto que na ansiedade “normal”, essas preocupações não atingem essa magnitude. Elas são mais facilmente administradas.

2. As preocupações no TAG são mais generais, daí a ansiedade generalizada, mais duradouras e vem do “nada”. Na ansiedade “normal”, as preocupações tem uma razão de ser.

3. A ansiedade “normal” provoca menos sintomas físicos do que a ansiedade generalizada, como irritabilidade, dor de barriga…

CONSEQUÊNCIAS DO TRANSTORNO DE ANSIEDADE GENERALIZADA

Como você pode imaginar (ou sentir na pele, se você tem TAG), uma das consequências da ansiedade generalizada é o prejuízo que nós temos em nossa capacidade de fazer coisas de forma rápida e eficiente em casa, no trabalho, na escola…

Um exemplo pessoal: eu levava mais de duas horas pra fazer uma faxina no meu quarto porque eu lavava do teto ao chão, senão pra mim não estava limpo.

Enquanto que, minha mãe e minha irmã, faziam uma faxina em seus respectivos quartos em muito menos tempo e ambos ficavam tão limpos quanto o meu.

Outra consequência relevante de ter ansiedade patológica é o consumo de energia do nosso corpo, além da questão da somatização dos sintomas.

Gente, já teve época de eu emagrecer de tanta dor de barriga que eu sentia! Já imaginou o que é isso?

A consequência que mais me preocupa, enquanto mãe, é o fato de que pessoas que sofrem do transtorno de ansiedade generalizada tem dificuldade de incentivar a confiança dos filhos.

Com minha filha mesmo, Ave Maria, eu morro de medo de acontecer alguma coisa com ela. Se eu pudesse, colocava numa bolha mesmo!

Mas, eu sei que essa minha preocupação exacerbada pode prejudicá-la no futuro e fico me contendo.

Procuro estimulá-la ao máximo para que ela se sinta capaz de encarar os desafios do desenvolvimento.

E, no fim, ter ansiedade generalizada é isso: se desafiar a cada dia para não paralisar diante de tantos medos que nossa mente cria.

Por isso que compartilho informação aqui. Porque é o conhecimento que me permite superar dia após dia tantos medos que eu tenho.

Espero que você se sinta forte o suficiente para buscar ajuda, conhecimento e aprender a administrar esses pensamentos, esses medos.

❤Todos nós merecemos uma vida plena e de qualidade!❤

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
E-mail
Share on print
Imprimir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

WeCreativez WhatsApp Support
Oi. Aqui quem fala é a Pri. Meu trabalho é te ajudar a alcançar seus sonhos. Vamos conversar?
👋 Olá, bom ter você aqui! Como posso te ajudar?